Nao sou como as outras mulheres…

Gosto meu bem de andar nua…

Escute Outras Mulheres.

Outras Mulheres
Joyce e Paulo César Pinheiro (ele, sempre Ele!)

Meu corpo é pedra em que nascem
Corais, sargaços e líquen
Que os homens todos me abracem
Só quero aqueles que passem

Não quero aqueles que fiquem.

Gosto, meu bem, de andar nua
Me pinto feito arco-íris
Jamais me tires da rua
Porque jamais serei tua
Se tu não me repartires.
Senti paixão por um bando
Escorreguei como os peixes
Por isso eu peço que quando
Sentires que já estou te amando
Eu quero é que tu me deixes.
Sou de ceder minhas graças
Não sou aquela que queres
Pertenço ao rol das devassas
Não quero que tu me faças
Igual às outras mulheres.

comments

Newest

  • Reply

    / 21 abr

    Conversei horas com você, lendo seu blog! Cada frase que li, fiz um comentário ou uma pergunta em voz alta pra você! No meio dessa conversa, TUM! Um barulho no meu quarto! Pensei: a porta abriu, de vez em quando ela abre com o vento! Nada! A porta tava fechada! Falei em voz alta: Carol? É você? rs Pensei: Amanhã ela me liga falando: Tava pensando em vc ontem a noite!!! rs Bom, como vc agora, tão distante, é a minha fantasminha camarada! Vê se escreve mais!!! Quero continuar nossas conversas… Da próxima vez trago uma cervejinha na frente do computador!!! Que saudades!!!
    Beijão

  • Reply

    Renato Menezes / 16 maio

    Não tenho idéia de onde possa vir tamanha sensibilidade para esse olhar quase preciso da sexualidade. Gosto do seus textos. Mas gosto mais ainda da maneira como você lida com tudo isso. É verdadeiro. Acho que é coisa de jornalista.

  • Reply

    Anonymous / 18 jan

    A letra é linda mas está errada! Falta um verso e outro está errado
    Ela Diz:
    Que os homens todos me abracem
    Só quero aqueles que passem…
    Não quero aqueles que fiquem…

Leave a reply

Comments