Não é real, é dolar!!!

Por Carol Frederico

Um belo dia, estou eu lá, na casa deste bofinho com quem eu estava saindo: pintudo, educado, estudado, e rico! Depois das preliminares, EU JURO, uma hora de sexo, sem parar! Quero dizer, uma hora de penetração, sem cheiro de borracha queimada, sem aqueles pensamentos ou frases que eu ouço minhas amigas contarem: “Vai, goza logo!”. Sinceramente este é o tipo de frase que eu não entendo, assim como aquela, “Hoje não, tô com dor de cabeça”. Não, sério, num entra na minha cabeça.

Enfim, depois de mais um desempenho sensacional da minha parte – e da cara de pasmo da parte dele -, veio o primeiro elogio, verbal: “You were built for long distance”, “Você foi feita para longa distância”, numa analogia aos tipos de corrida. Eu agradeci sorridente e dormimos.

No dia seguinte, o outro elogio, mas por esse eu não esperava: material. Ele pergunta como eu iria pra casa, me oferecendo dinheiro para o táxi. Numa cidade onde a maioria das pessoas não tem carro, por causa do trânsito carregado na ilha e das praticidades que o metrô oferece, dar dinheiro para o táxi praticamente é a mesma coisa que levar em casa. É claro que a princípio eu recusei, porque tenho problemas mentais e não gosto de dinheiro (já estou resolvendo isto…). Só que ele fez muita questão e abriu uma mala enorme, de onde tirou uma nota. Mas qual não foi minha surpresa quando eu me dei conta de que era uma nota de US$ 100?!?!?

Todo mundo que ali vive sabe que não se paga uma corrida de táxi em NY com notas maiores que US$ 20… E que por mais que ele quisesse ser gentil, a corrida não daria mais do que US$ 25… E que com US$ 100, você pode ir até o aeroporto JFK e voltar (será que ele estava me mandando embora do país?). Não, eu não podia aceitar toda aquela grana. Então ficamos naquele bate boca, até que eu peguei o dinheiro.

Só que eu não gastei. Preferi caminhar, atravessar o Central Park a pé, pensando no assunto. Será que o que eu valho são 100 dólares, o que pelo menos é melhor do que 100 reais? O que eu poderia fazer com aquela grana? Como seria depois com ele? Decidi esperar. Mas como ao invés de um telefonema, ele me mandou uma mensagem de texto, percebi que não era bem esse tipo de tratamento que eu queria pra mim. No entanto, deu pra perceber que, fácil, eu poderia arrancar mais algumas centenas de dólares daquele bofe, até milhares, se eu quisesse, porque aquilo era o jeito que ele tinha pra se auto-afirmar, mostrar poder. Só que a tosca aqui não tem talento pra isso.

Da outra vez que nos encontramos, a primeira coisa que fiz foi devolver a notinha intacta, mesmo ele dizendo que o dinheiro era um presente pra mim. Achei que foi melhor assim, porque se eu fosse cobrar, mesmo, com todo esse talento e desempenho, tenho certeza de que ele não poderia pagar. Nem se fosse o homem mais rico do mundo!

Eu sou assim: dou mesmo! Mas gosto de dar de graça. Primeiro porque, como eu sempre digo, é dando que se recebe. Depois porque, se você cobra, não é dar, é vender. E isso vai contra a política do meu site. ;0)

É, meus caros… É real! Bom, quer dizer, não é real, É DOLAR!

comments

Newest

  • Reply

    Priscilla / 30 jul

    Caroool,
    Vc é demais!
    Que crônica surreal! Amei!
    (Ps: eu sou a Priscilla que domingo, no show do Clube, pediu pra vc atualizar o blog… Obrigada! Caprichou!)

    BEIJOOOOSSS!

  • Reply

    Conspiracao / 08 ago

    isso se chama prostituição! Cada ato sexual as duas pessoas se tornam um so carne e todo ato sexual fora do casamento é uma oferenda ao diabo, pois nao é santa e portanto nao pode ser ofertada a Deus. Nessa conjunção carnal que é recebida pelo diabo é aberta uma porta para que os espirito malignos que estão em uma pessoa passem para a outra. Sem a sim, uma vida de promiscuidade generalizada leva a um inexoravel endemoniamento de legioes de demonios. Com certeza quem vive nestas praticas não é feliz e não vive uma plenitude de vida. Não seja mais enganada pelo cão. Deus deixou parametros porque Ele quer o nosso bem, não porque Ele é castrador e quer a nossa infelicidade. Corra para Jesus Ele te ama do jeito que voce está! Abra o seu coração para Ele.

    Abracos,
    Edu

  • Reply

    Conspiracao / 12 ago

    Oi Carol, obrigado por visitar o meu blog.
    realmente este ultimo post estava esquisito. Vou melhorar a diagramacao nos proximos ….

    Bem, eu estava falando serio mesmo… esse assunto é muito sério. e eu nao estou falando de algo que não conheço, ao contrario, já participei de várias libertações de pessoas que tinham este modo de vida, e a coisa é feia …

    Achei o seu blog pelo google fazendo uma pesquisa por “campanha do voluntariado” e o seu blog apareceu na 1a pagina.

    Achei engraçado o titulo do blog!!
    Poxa, já que voce quer dar, porque vc não dá o seu coração pra Jesus ??
    Diferente dos outros homens, ele é um perfeito cavaleiro, nunca vai te abandonar e nem te descepcionar!

    Abracos,
    Edu

  • Reply

    hana*bi / 18 ago

    hahaha mulher independente é foda!!!!

    se a gente não ganha presente, reclama. Se a gente ganha dinheiro, não aceita!

    assistiu The Other Boleyn Girl? mulher independente tem a cabeça cortada!!

    bjos do Brasil!!!
    Thais

  • Reply

    Marcelo Germinário / 26 ago

    Oi, Carol, td bem?
    Foi vc que quase quebrou o pau com o Gasparetto pelo telefone ao vivo na hora do programa? rsrsrs
    Muito interessante, acabei de ouvir a gravação desse programa…
    Querendo manter contato me escreva.
    Bjs

  • Reply

    Marcelo Germinário / 27 ago

    Olá, Carol.
    Legal me dar esse retorno, vc me parece ser uma figura…geminiana, sópodia ser mesmo…rsrs(eu tbm sou gemininiano).
    Esse lance do Gaspa imagino a ira dos(as) GAsparettes, devemt er ficado possessos…rsrs…mas todo questionamento sempre é válido….
    Me add no seu msn, assim podemos continuar nossos papos, vai ser interessante…. o meu é marcelo1967br@hotmail.com
    Bjs

Leave a reply

Comments