Era uma vez um negão…

Por Carolfred

Parece piada, mas nesse momento eu estou levando o maior perdido do cara mais gostoso que já me comeu na vida. Mais uma vez, eu coloquei tudo a perder. Só que quando paro para pensar nisso não consigo deixar de questionar se a minha estupidez me prejudica ou me proteje.

Eu nunca vi um exemplo tão claro de uma pessoa que pode ser tão inteligente e tão burra ao mesmo tempo. Acontece que emocionalmente eu sou ignorante, analfabeta e com o Q.I. inferior… É triste, mas tenho que admitir. Eu levo o fora até quando eu deveria dar o fora. Isso é algo irritante, mas que acontece de modo recorrente comigo, como se Deus estivesse desenhando: É AQUI QUE VOCÊ TEM QUE MELHORAR, TOSCA!!!

É uma espécie de auto-boicote. Eu explico… Esse negão, por exemplo, ele é machista e ignorante, mas é gostoso e sabe me comer como ninguém. Só que é claro que eu com essa minha mania estúpida, arrogante e inconveniente, tive que dizer na cara o que eu pensava sobre ele. Pronto! Lógico que o negão não vai mais querer me comer… E ainda me deu o maior perdido, com requinte de crueldade!

Eu não admito que um cara queira me controlar da maneira como os homens querem controlar as mulheres hoje em dia. Digo hoje em dia porque existe essa hipocrisia de que homens e mulheres são iguais, mas todo mundo sabe que é a maior mentira. Eles ainda tentam nos controlar, mas agora fingem que não tentam (porque pega mal), o que é ainda pior… A gente não pode ter opinião; eles dizem que gostam, mas a gente não pode ter atitude. A gente não pode ligar, porque incomoda demais; a gente não pode dar, senão a gente é vaca, mas eles comem mesmo assim; nem exigir, mesmo nos tempos de AIDS, que eles transem só com uma pessoa. É nojento.

Mas o problema é que eu confundo as coisas. Eu tinha que dar pro negão e pronto. Gostoso… Não posso querer discutir política ou qualquer outra coisa com um imbecil que só é pinto. Só que o pinto dele é gostoso pra caralho, e pela primeira vez eu diria “Foda-se, é você é quem manda!”; “Tudo bem, você me controla (na cama, mas não a minha língua…)”. Mas já é tarde demais, eu já estraguei tudo. Se tivesse ficado quieta, poderia continuar dando pro negão, mas linguaruda, PAGA O PREÇO. E esse é o preço, altíssimo, por sinal. Lá se vai o melhor sexo da minha vida, aquele corpo perfeito, aquela mente atrofiada. Neste momento estou tremendo de crise de abstinência. Preciso de mais uma dose daquele negão!

Mais uma constatação triste: tem sempre alguém(ns) pra quem você se dobra, que pode fazer de você gato e sapato que você não vai falar nada. E se falar, mais tarde, se arrependerá amargamente do que disse…

Eu queria dar pra ele só mais uma vez, mas pelo jeito vou ficar na saudades. Esse cara foi nota dez, nota mil, um mestre, um ás, um mago, um gênio do sexo! Grande do jeito que eu sou, ele conseguiu me carregar, me levantar, me levar, me virar, me aguentar. Homem bom é aquele que te aguenta… Mas não basta ser apenas fisicamente, tem que te aturar, realmente. Disso ele não foi capaz.

Mas no fundo, acho que a minha estupidez me protege, ao menos no final das contas, porque logo de cara eu já escolho os caras errados: fracos, desempregados, alcóolatras, viciados, ex-presidiários, mentirosos, cornos, maníacos-compulsivos, casados, viados, machistas e por aí vai… Só que como eu ponho tudo a perder, a minha imbecilidade me protege de todos esses maus-caráteres… E eu vou aprendendo com eles, para estar preparada para encontrar o cara certo! O mais legal de todos, como tem de ser! Viram como eu terminei positiva esse texto??? É porque se eu for parar pra pensar no quanto eu sou ingênua, estúpida e retardada, eu choro!!!

hahahahahaha

comments

Newest

  • Reply

    Felipe Lobo / 23 jan

    Vc faz certo Carol! Dane-se se ele não gostou, vc se aproveitou dele… Pena que não pode aproveitar mais… rs Mas pelo que vc falou, era um idiota mesmo… Um pinto ambulante… então, até que vc não perdeu muito… só algumas muitas noites de sexo… É, pensando bem, vc perdeu sim! hehe
    Mas bom, vc consegue outro, eu acredito!

  • Reply

    Anonymous / 18 fev

    Não é piada. É realidade. A igualdade dos sexos nos trouxe
    tosquices do sexo oposto. Flertamos, mas por outro lado estamos
    sujeitas a sermos rejeitadas e tomarmos perdido do sexo oposto.

    A igualdade entre os sexos soa mais como igualdade de obrigações.
    Todos podem potencialmente assumir papéis que antes eram
    femininos ou masculinos. Mas nada foge da fisiologia. Só as mulheres
    podem ser mães. Este sempre será nosso maior benefício e nosso
    maior fardo.

    Mas não é só de obrigações que a liberdade entre os sexos se resvala.
    Temos, como nunca a liberdade de dar gostoso, sentar no cara mais
    gostoso e bem dotado que já vimos e ainda assim podermos lidar com
    isso como os homens. Finalmente nós também podemos ‘comer’ no
    sentido sociológico do termo. Já me diverti muitas vezes dando na
    primeira noite e dando também – por que não – perdido em caras que
    da mesma forma imploraram por mais uma foda.

    Mas isso nunca me impediu de ter minha opinião e exercê-la da forma
    que eu acho melhor. Sim, se o bofe é gostoso mas não consegue
    escrever um scrap de 2 linhas com menos de 6 erros de português não
    posso fazer nada, assim como várias outras canastrices e crises de
    autoridade masculina me broxam mais ainda do que o sexo
    propriamente dito.

    É tudo uma questão de valores. Hoje em dia, depois de dar
    de maneiras que nem eu mesma acreditava cheguei a conclusão de
    que sim, podemos exigir que um cara tenha um pau grosso e seja
    um gentleman. Que sim possa discutir geopolítica, a relação e depois
    me fazer um sexo oral maravilhoso.

    O que acontece é que temos sempre o nosso ponto fraco, que no
    meu caso também é o negão. Mas hoje, depois de tantas vezes me
    mostrar ignorante e intransigente consegui conhecer um cara, que
    apesar de não ter o maior pau que eu tenha colocado a mão ou a
    garganta, me respeita, conversa sobre tudo (inclusive discute a
    relação), o que me leva a concluir que nossa discussão é uma
    discussão de valores. Queremos tratar e ser tratadas como
    bundas, bucetas e pintos, ou podemos abrir mão de centímetros fálicos
    e de músculos por mais refinamento e respeito?

    Nós é que temos que responder aos paus rijos com mentes vazias que
    somos realmente mais do que a melhor foda que eles já tiveram, e que
    sim os buracos são mais embaixo.

    Por isso eu te digo Carolfred, saiba lidar com o homem-pinto, mas
    sempre procure o homem que depois de gozar gostoso possa
    minimamente abrir uma lata de sardinhas.

Leave a reply

Comments