Drunk Phone Calls

Por Carol Frederico

Quem é que nunca fez ou recebeu uma “Drunk Phone Call”? Aquela ligação que você enche a cara para realizar, pra dizer tudo o que tem vontade, que está entalado há tempos. Ou então você recebe uma ligação inesperada, na maioria das vezes inapropriada: “Drunk Phone Calls” acontecem, quase sempre, no meio da madrugada! Bêbado, você pode fazer ligações interurbanas, internacionais, intercontinentais!!!

Fazia tempo que eu não recebia uma dessas. A última foi do Mr. Little, muuuuuuitos anos atrás, e é claro que ele não se lembra porque ele estava muito bêbado. Como sempre… Mas eu, por exemplo, quando faço uma “Drunk Phone Call”, dependendo do teor alcóolico, claro, sempre me lembro muito bem do que estava fazendo. Nem que seja pra dizer no dia seguinte: “Nossa, eu não acredito que eu fiz aquilo”.

Madrugada de domingo para segunda-feira, 5:05 da manhã: TRIM, TRIIIIIIIIM!!! Toca o telefone! Eu atendo, bêbada de sono (ainda bem que ele não me ligou uma hora depois, porque entre 6:00 e 10:00 da manhã eu sou capaz de cometer homicídio. É mau humor matinal…).

“Alô, Carol, é o PA (Pinto Amigo)!” Minha mente, mais que rapidamente, começa a fazer uma busca nos arquivos. Achei! “É que eu estou passando aqui pela Broadway com um amigo meu e me lembrei de você e de todas as coisas que a gente fazia juntos [Realmente, tantas coisas]…”

Hum!!! Despertei, me excitei! “Continua falando”, pensei… “Por que é que você não atende mais os meus telefonemas? Por que você tem que ser assim, tão radical? Eu sei que eu dei mancada, mas quando fui tentar consertar ficou pior ainda!”

“Blá blá blá, blá blá blá”… Não importa… Ele disse que me ligaria de novo, na segunda ou na terça, mas não ligou. E provavelmente vai demorar umas duas semanas para me telefonar de fato. E quando ele ligar, eu vou continuar não atendendo. Parei com as drogas!!!

Depois daquela conversa de 5 minutos ao telefone, eu não consegui mais pegar no sono. Mas até que foi bom ficar rolando na cama com aquele “Você sabe que eu te adoro”, no final da ligação. Eu sei MUITO BEM o que ele ‘adora’, mas, mesmo assim, continuei a pensar comigo mesma, com o meu sorrisinho sacana nos lábios: “Aêêêêêêêêêêêêê, Carol!!! Você ainda está no páreo!”.

comments

Newest

  • Reply

    Anonymous / 07 nov

    Uma pergunta … Como faço pra te comer? Na verdade …nao te encho no dia seguinte …so uma fodinha pra praticar …o q acha?

  • Reply

    Carolfred / 07 nov

    Eu acho que quem quer fazer sexo deveria pelo menos se identificar!!!!

    ;p

  • Reply

    Bernardo / 07 nov

    Apaguei o telefone de uma ex de um grande amigo meu e coloquei o meu número no lugar, para evitar os drunk calls dele para ela. Várias vezes me ligou na madrugada e achava que tinha errado o número.

Leave a reply

Comments